13/01/2022

Depois de, em setembro, ter feito o “retrato” de Filipe Pereira e Susana Chiocca, no arranque da presente temporada de programação, o TMP retoma o ciclo “Retratos” no início do mês de fevereiro – a 4 e 5 - com os espetáculos das encenadoras e atrizes Teresa Coutinho e Sónia Baptista.


Neste programa, que arrancou com a nova temporada de programação, o TMP convida artistas (mais ou menos emergentes) para se olharem ao espelho e fazerem um retrato partilhado com o público.


Depois de Filipe Pereira ter apresentado “Arranjo Floral”, uma conferência-performance sobre um artista nascido em Fátima, entre procissões, arranjos de flores e lojas de recordações religiosas, e de Susana Chiocca ter mostrado “BITCHO”, um projeto de música e performance, eis que o palco é agora ocupado por duas mulheres.


Teresa Coutinho apresenta “SOLO”, um trabalho onde a jovem atriz, criadora e dramaturga questiona o papel do espectador e o que ele procura quando se senta numa sala de espetáculo ou de um cinema.



“O espectador quer que lhe seja desvendada uma fábula, o espectador quer espelhar-se nos objetivos e angústias das personagens, ter dúvidas, sentir empatia, atingir a tão célebre “catarse”’, revela a autora, no texto que acompanha este espetáculo.


Sozinha em palco, este é um espetáculo que vai ainda mais além, abordando questões fraturantes e fundamentais como o feminismo e o papel relevante das mulheres, com ideias concretas passadas à plateia.



O espetáculo será apresentado nos dias 4 e 5 de fevereiro, às 19h30, no Café-Teatro do Campo Alegre.

 

Retrato de Sónia Batista


Nessas mesmas datas, mas às 21h30, o Palco do Auditório é o local para “Triste in English from Spanish”, espetáculo com assinatura da coreógrafa, encenadora e performer Sónia Baptista.


O trabalho teve como ponto de partida a tristeza da artista, tentando tocar, assume, “na tristeza do mundo em geral - toca e foge, toquei eu - mas dei a volta ao mundo para voltar até à minha tristeza particular, no final”, revela a interprete.



Ao longo da investigação que foi desenvolvendo, apercebeu-se que ia juntando fragmentos, frases, ideias, buscas, que apontavam uma reflexão sobre o estado do mundo e sobre o estado das pessoas, em particular as mulheres, em relação ao mundo e em relação à Terra enquanto elemento natural.


Triste in English from Spanish” acaba por ser um resumo da tristeza comum a todos, dito na primeira pessoa, mas similar a qualquer latitude e geografia onde nos encontremos.



Porque, assume Sónia Baptista, “olhar a tristeza e a morte nos olhos não é fácil, mas é necessário. Para melhor viver, se não tranquilamente, pelo menos de uma maneira interessante”.


Os bilhetes para a segunda etapa do ciclo “Retratos” estão disponíveis no TMP ou em http://tmp.bol.pt.


Mais informações em http://teatromunicipaldoporto.pt.

Ver também
Notícias