02/12/2021

Inaugura no próximo dia 11 de dezembro a exposição que é o resultado do concurso “Expo’98 no Porto”, que atribuiu duas bolsas para a realização de uma exposição na Galeria Municipal do Porto.


Num primeiro momento, o título da exposição poderá remeter para a falta de resposta do servidor web a um determinado pedido.


É dessa falha do universo online, tão conectado com a rotina quotidiana, que Marta Espiridião lança o desafio a um grupo de artistas a pensar noções de falhanço e sucesso.


Este binómio, o do êxito e da falha, revela-se em diferentes espetros da experiência humana e resulta de uma complexa rede de relações que pode cruzar “cor da pele, o género e a sexualidade”, entre tantas outras.


E a produção artística, que não escapa a estas condicionantes, centra-se no pensamento e reflexão destes conceitos, materializando-se das mais diversas formas.


Com experiências e práticas muito distintas, o projeto expositivo que inaugurará no dia 11 de dezembro será composto por um conjunto de artistas diversificado: Alice dos Reis, Aliza Shvarts, Ana Hipólito, Carlota Bóia Neto, Catarina Real, Daniela Ângelo, Elisa Azevedo, Gisela Casimiro, Hilda de Paulo, Jota Mombaça, Odete e Xavier Paes.


Da escultura à performance, passando pelo vídeo, fotografia, pintura e instalação, a exposição apresentará uma programação paralela composta por visitas guiadas, workshops e debates em torno do pensamento curatorial do projeto.


O júri do concurso Expo’98 no Porto, da qual resultou a seleção desta exposição, foi composto por Daniela Agostinho, Miguel Ferrão e Nuno Faria.


Em simultâneo, inaugurará a exposição individual da artista Milena Bonilla, intitulada “A Hora Antes do Pôr-do-Sol”, com curadoria de Juan Luis Toboso.


Ambas podem ser visitadas até 13 de fevereiro de 2022, com entrada livre de terça a domingo, das 10 às 18 horas.


Mais informações em http://galeriamunicipaldoporto.pt

Ver também
Notícias